Dr. Albuquerque – A VERDADE SÔBRE O PROJETO DE TRANSPOSIÇÃO

A VERDADE SÔBRE O PROJETO DE TRANSPOSIÇÃO

Antônio de Albuquerque Sousa Filho*

 

O Projeto de Transposição do Rio São Francisco que atenderá os Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, beneficiando uma população de 12 milhões de habitantes, em 390 comunidades, é a maior obra de infraestrutura hídrica do País e figura entre as 50 maiores construções de infraestrutura em execução no mundo. O Projeto tem dois eixos (LESTE E NORTE) que conduzirão as águas captadas nas margens do Rio São Francisco aos estados beneficiados.

Estivemos recentemente (26 a 29/10/16), juntamente com associados da Academia Cearense de Engenharia e representantes do CREA-CE visitando o EIXO NORTE do referido projeto.  Começamos a visita nas proximidades da Ilha de Assunção na margem do rio (município de Cabrobó-PE), onde inicia a captação das águas que entram num canal de aproximação de 2 Km. de extensão até a Estação de Bombeamento I-1, onde estão montadas duas das oito bombas Sulzer (suíças) para elevar águas  até os primeiros canais de concreto, numa altura de 36 metros. São três estações de bombeamento existentes no Eixo Norte (EBI-1, EBI-2 e EBI-3). Já esta pronto o canal de concreto entre as Estações (1 e 2), inclusive com águas em seu trajeto, tendo duas bombas ALSTOM (francesas) montadas das oito programadas  também na EBI-2, elevando as águas a 55 metros. Entre a Estação 2 e 3  (ambas situadas no Município de Salgueiro-PE) os canais estão parados, bem como a montagem das bombas da Estação 3 ( oito bombas ALSTOM), que elevarão a 90 metros as águas, devido o abandono das obras por parte da Construtora Mendes Júnior. O Ministério da Integração Nacional está providenciando nova licitação para selecionar  construtora para completar o referido trecho, obras suplementares e montagem das bombas elevatórias (3 mil peças cada uma ).

No município de Jati (CE) estão trabalhando na construção de uma barragem de 28 milhões de metros³ e grandes túneis de concreto para a condução das águas e falta ainda a construção de um túnel entre os Estados do CE e PE. As construções em Jati são complexas e grandiosas exigindo um prazo de 4 a 6 meses para sua conclusão. Nos municípios de Brejo Santo e Mauriti (CE), percorremos 40 Km. de canais totalmente prontos e um túnel de 15 Km. de cumprimento por 9 metros de largura e altura (concluído) entre os Estados do CE e PB., bem como aquedutos. Estão em construção às barragens de Boi I, Boi II, Porcos, Cana Brava, Cipó (estão trabalhando 24 horas) e Atalho (concluída) com previsão de conclusão para dezembro de 2016.

O Eixo Norte está no total com 90% das obras concluídas, incluindo a construção de canais, barragens, aquedutos, estações elevatórias, túneis, estações abaixadoras de energia, estradas secundárias e a previsão da chegada das águas ao Ceará, no final de 2017.

 O atraso das obras deve-se a: complexidades das obras de engenharia, compreendendo inclusive a montagem das bombas elevatórias (3.000 peças);  licitações a serem realizadas; instalações do canteiro de obras da nova empresa licitada e manutenção dos

[i]recursos financeiros (segundo informações que nos foram dadas no momento não faltam recursos).

[1]   Antônio de Albuquerque Sousa filho – Engenheiro Agrônomo, atual Presidente da ACE.

O alerta à sociedade é termos um novo ano de seca, o esgotamento das fontes hídricas principais do Ceará (Orós e Castanhão) secarem e as obras de transposição não chegarem a tempo, conforme previsão dos técnicos. Outra grande preocupação que a Academia Cearense de Engenharia e o CREA-CE, externam diz respeito ao gerenciamento e a manutenção do projeto dado a sua complexidade. * Engenheiro Agrônomo e Presidente da Academia Cearense de Engenharia.